Você sabe o que é cirurgia eletiva, de urgência e de emergência? Todas elas consistem na intervenção cirúrgica de um profissional para tratar alguma lesão ou doença, entretanto elas são diferentes quanto ao nível de necessidade do paciente.

Entenda qual a diferença entre esses tipos de cirurgia, acompanhando a leitura, e saiba como fazer algum procedimento sem ter um plano de saúde. 

 

O que é cirurgia eletiva

 

As cirurgias eletivas são aquelas que podem ser prorrogadas. A não realização dela não leva a nenhum dano ao paciente. Um exemplo desse tipo de cirurgia são os procedimentos estéticos. 

A maioria das cirurgias eletivas é simples, com o procedimento e a alta do hospital ocorrendo, geralmente, no mesmo dia. Ela é feita quando um médico acredita que seja necessária, mas que pode ser adiada por, pelo menos, 24 horas.

Uma cirurgia eletiva ou programada não é a mesma coisa que uma cirurgia de emergência, de urgência ou para tratamento de algum problema de saúde. Além disso, esse tipo de procedimento não abrange o tratamento médico. Veja a seguir as principais diferenças! 

Cirurgias eletivas

O que é cirurgia de emergência 

 

Ao passar em frente a um pronto atendimento, você já reparou que, em muitos lugares, está escrita a palavra “emergência”? Pois então, geralmente, em uma situação de emergência, o paciente vai até o pronto-socorro para ser atendido.

Em situações de emergência, o atendimento precisa ser imediato,  caso contrário, há risco de morte para o paciente, perda de algum membro ou lesão permanente. Entre os três  tipos que listamos, ela é a mais urgente.

Quando a cirurgia é de urgência, o paciente deve ser enviado às pressas para o hospital. Geralmente, ele chega ao pronto atendimento, faz alguns exames, é diagnosticado, internado e submetido a algum tipo de cirurgia mais complicada. 

Um exemplo prático de emergência é a parada cardiorrespiratória. É uma situação em que não se pode perder tempo. Dito isso, não há o que planejar, o objetivo é salvar a vida do paciente. 

 

O que é cirurgia de urgência 

 

A cirurgia de urgência, diferente da cirurgia de emergência, não oferece um risco iminente de morte para o paciente. O  atendimento precisa ser rápido, mas não imediato, como na emergência. 

Alguns exemplos de cirurgias de urgência são a retirada de um apêndice inflamado e casos de fratura, luxação ou torção. Assim, a operação não precisa ser imediata, porém deve acontecer em um curto prazo.

As situações que exigem um procedimento cirúrgico de urgência podem esperar  entre 6 e 24 horas aproximadamente, a partir do diagnóstico. 

Dito isso, a cirurgia deve ser realizada em até um dia. Caso contrário, a situação pode se agravar e causar problemas maiores para o paciente.

 

Como fazer uma cirurgia eletiva sem ter plano de saúde?

 

No Brasil, apenas 24,5% da população tem plano de saúde. É o que mostram os dados recentes do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS).  

Então, como fazer cirurgia eletiva sem ter plano de saúde, que não seja tão cara, recebendo atenção e cuidados de qualidade? Para isso, nós te apresentamos as diversas possibilidades que o São Lucas Para Todos oferece e que você precisa conhecer!

Veja, aqui, mais detalhes e saiba todas as vantagens de fazer uma cirurgia eletiva no São Lucas Para Todos! Ah! Já adiantamos que são várias especialidades, viu!? Confira!